Aperte "Enter" para pular para o conteúdo

A formação e fundação da AFTR

Tempo de leitura: 7 minutos

Por Eduardo (‘Dado’) – Presidente da AFTR

Desde criança me interesso por mobilidade, transportes e assuntos relacionados. Lia guias de ruas, mapas, plantas de cidades, o que tivesse ao meu alcance. Guardava também matérias de jornal e outros documentos, sinal que o gosto por arquivos também veio de novo. Posteriormente, com as redes sociais, conheci muitos “doidos” como eu e fiz grandes e valiosas amizades. Compartilhávamos experiências e conhecimentos, organizávamos pesquisas em campo e adquiríamos dados e registros preciosos e que poucos sabiam. E assim o grupo foi tomando forma e gosto, se fortalecendo e se tornando cada vez mais conhecido e respeitado.

Em 2009 através do extinto Orkut e do fórum de debates TGVBR decidimos organizamos uma expedição (nome que damos às nossas atividades de pesquisa em campo, mas dependendo do teor e objetivo, pode receber nomes diferentes) pela primeira ferrovia do país, a Estrada de Ferro Mauá, no trecho pioneiro entre Piabetá e Guia de Pacobaíba, cerca de 14 quilômetros de distância. Só que marcávamos uma data, um não podia ir, outro tinha compromisso, adiávamos, depois outras pessoas não poderiam ir, tentávamos adiar novamente, até que tomei a decisão: ir sozinho caminhar no trecho, onde em mais da metade do percurso não há nada ao redor a não ser mata, brejos e trilhos. Uma decisão insana e inconsequente, mas que felizmente deu certo e acabou não intencionalmente me deixando de certa forma “famoso”. Famoso a tal ponto que durante uma conversa com um guia de turismo de Guia de Pacobaíba durante um evento comemorativo, sem saber quem era eu, ouvi dele a seguinte frase:

“(…) a gente só fica conhecido aqui no bairro por causa de fatos isolados, por exemplo, o de um maluco que saiu caminhando por essa ferrovia sozinho, desde Piabetá !”

Nesse caso o maluco era eu, e ele ficou surpreso e tirou até foto comigo depois que soube quem eu era (risos).


Vídeo de 2009, eu caminhando entre Piabetá e Guia de Pacobaíba.
Futuramente farei um remake com cenas inéditas e detalhes da gravação.

O grupo aumentava cada vez mais, mais atividades eram realizadas (confira a lista aqui) e o grupo foi se fortalecendo. Anteriormente nos reuníamos e debatíamos no fórum de debates TGVBR, mas depois de problemas com o servidor de hospedagem e risco de perda de dados, decidimos criar o nosso próprio fórum de debates. Assim, em 12 de setembro de 2011 foi criado o fórum de debates Trilhos do Rio, onde aumentamos mais e mais as pesquisas e dados obtidos, tendo até hoje muito material inédito e que só tem no nosso fórum. Já éramos uma verdadeira família, então porque não formalizar o grupo, podendo agir de maneira profissional e direta, podendo apresentar projetos, realizar atividades colaborativas para as autoridades e concessionárias e obter informações em pesquisas mais facilmente, além de outras vantagens e atividades que poderiam se realizar ? Desde 2011 com a criação do fórum a ideia era amadurecida, e em 2014 fiz uma lista de 31 amigos que pudessem participar da diretoria, comecei a telefonar e mandar e-mails, mas vários amigos não poderiam, por fatores e motivos diversos, até que na véspera (!) da nossa reunião para formação da diretoria, consegui fechar o grupo:

  • PRESIDENTE: Eduardo (Dado)
  • VICE-PRESIDENTE: Luiz Eduardo
  • SECRETÁRIO GERAL: Carlos Assis
  • TESOUREIRO: Leonardo Ivo
  • 1º CONSELHEIRO FISCAL TITULAR (PRESIDENTE): Carlos Souza
  • 2º CONSELHEIRO FISCAL TITULAR: Filipe Anacleto
  • 3º CONSELHEIRO FISCAL TITULAR: Edson Vander
  • 1º CONSELHEIRO FISCAL SUPLENTE (SECRETÁRIO): Sergio Larosa
  • 2º CONSELHEIRO FISCAL SUPLENTE (SECRETÁRIO): Cleiton Pieruccini

O evento de fundação da AFTR foi inesquecível e marcante a todos que participaram. Estiveram presentes também os amigos Wilson PS, Fabio Oliveira, Arlindo “Nighto”, Anita Perpeto e Alex Medeiros (que veio de Macaé para participar do evento, divulgado com antecedência na internet). Através do diretor Carlos Souza, conseguimos um espaço gratuitamente no Pavunense F.C.. Sentamos em cadeiras ao redor de uma grande mesa e ali começamos a ler o estatuto, buscando correções e ajustes para que ficasse o melhor e mais perfeito possível. Nesse momento começou a fazer parte da nossa história o Alex Medeiros, diretor do Movimento Ferrovia Viva de Macaé. O nosso secretário-geral Carlos Assis foi o responsável pela elaboração do estatuto, com bastante detalhes e artigos, mas o Alex opinava a cada parágrafo. Apesar de cansativa, a sua iniciativa ajudou a tornar o documento praticamente perfeito, com ajustes, correções e sem brechas para interpretações ou decisões equivocadas.

Durante a reunião de fundação da AFTR  O aparelho de som que serviu para amplificarmos o volume das nossas vozes Mesmo assim, com certa dificuldade, quase gritando para ter a voz ouvida

Com aproximadamente 2h30 de leitura se iniciou no salão ao lado um evento musical: um show amador de Rock, com som nas alturas ! A leitura do estatuto tornou-se praticamente impossível ! Berrávamos até quase perder a voz, tentando concorrer com o volume elevado do show musical. Até que tivemos uma ideia. Próximo da mesa havia um aparelho de som, com entrada pra microfone no mesmo formato do meu fone de ouvido. Decidi plugar o fone no aparelho e ali fazer uma espécie de microfone para amplificarmos a voz do leitor do estatuto. Adiantou um pouco, até que alguém teve uma ideia genial: pouco antes tínhamos bebido toda uma garrafa de Coca-cola, e com os copos que sobraram decidimos usar um, com o fone de ouvido dentro para concentrar o som das nossas vozes. A garrafa serviu de martelo para conseguirmos manter a ordem durante a leitura, pois em alguns momentos debatíamos sobre algum artigo ou assunto e quase perdíamos o foco. Isso e a ideia do “microfone com fone de ouvido e copo plástico” entrou pra nossa história e nos traz boas recordações e muitas risadas.

Enfim depois de cansativas 4 horas (!!!) conseguimos concluir a leitura e ajustes do estatuto. E assim foi fundada a ASSOCIAÇÃO FERROVIÁRIA TRILHOS DO RIO – AFTR no dia 16 de novembro de 2014.

Sou e sempre serei muito grato por todas as experiências vividas com esse grupo, antes, durante e pra sempre. Juntos somos fortes.
A “estação” é nossa, de todos nós !
E vamos que vamos !

Fotos: Eduardo (‘Dado’) e Cleiton Pieruccini (muito grato pelos valiosos registros !)

 184 visualizações no total,  1 visualizações hoje

Comente via Facebook
Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um Comentário

  1. Alex Medeiros
    Alex Medeiros 07/04/2020

    Orgulhoso por ter feito parte desse momento histórico. Agradecido por ser lembrado e citado. Citando esse batalhador, que é o Dado, homenageio a todos que estão na ativa e aos que já passaram pela AFTR, dando suas colaborações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *